Sábado, 13 de Junho de 2009

"Emort" por Diana

Olá...

Bem, criei este blog porque gosto de ler o que outras pessoas escrevem, inspiradas pela escrita de Stephenie Meyer. Mas também porque eu própria gosto de escrever e me sinto inspirada sempre que leio um livro seu.

Por estas razões decidi postar um pouco da história que eu ando a escrever.  Apenas deixo aqui o prefácio da minha história, se reagirem bem irei postando aos poucos, dando, claro, sempre maior importância às histórias que estão primeiro, já agora não se esqueçam de lê-las e comentá-las ali na coluna do lado! Valem muito a pena ler...

Bom, aqui está a história, que se dá pelo nome "Emort", da Diana de 17 anos... Espero que gostem! 

 

 

 

Prefácio

Não sei porque razão estava a ter aquela atitude, mas era algo de estranho. Nunca fora uma pessoa muito aventureira, desde sempre fugira do escuro e da noite a sete pés. Mas, estranhamente, naquele momento, procurava o escuro, queria sentir o pânico de não poder ver o que me rodeava e de não ter a certeza do que iria encontrar.

Talvez a presença dele incentivasse o meu corpo e a minha mente a soltarem-se e a quererem sentir a adrenalina do perigo e da incerteza. Sim! Era isso! Era a presença de Will que me fazia sair de dentro de mim e me transformava numa pessoa completamente diferente do que eu realmente era.

Pela primeira vez em toda a minha vida senti-me livre, livre de ser quem eu era, livre de mim própria… Adorava sentir-me assim, mas só era possível quando ele estava presente, quando sentia o seu respirar lento e confortável sobre mim, a aquecer-me quando tinha frio, a resfriar - me quando estava demasiado quente, a apaziguar-me quando estava prestes a explodir… A amar-me eternamente!

Mas não podia deixar de estar desesperada, quase sufocada com o pânico, pois Eles continuavam ali, e nós, continuávamos presos nas garras das Trevas, umas Trevas que neste momento nos observavam constantemente, cada um com os seus três olhos negros de raio branco cristal…

Sim! Desejo mais que tudo a escuridão, pois lá não Os vejo a observarem-nos, a mim e ao meu ponto franco – Will!

 

 

Continua...

 

publicado por Diana às 15:35

link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Priscila Magalhães a 13 de Junho de 2009 às 17:48
Bem acabei agora de ler o prefácio da tua história e acho que novamente se nota a influência da escrita de stephenie meyer neste excerto. Gostei bastante mas acho que tens ali um erro ortográfico onde dizes refrear-me penso que o mais adequado será resfrear-me mas, tirando isso, está impecável.
Fiquei ansiosa, a esperar por mais pois o que adiantas-te não é previsivel e não sabemos o que se poderá passar a seguir, portanto, ficarei a espera para ver a continuação =)

Boa sorte com a continuação ;)

******
De Diana a 13 de Junho de 2009 às 22:56
Olá...
Obrigada por me avisares do erro, e tens razão já o corrigi, confundi a palavra, quando estou a escrever entusiasmo-me de tal maneira que por vezes saiem coisas ao contrário... Obrigada pela correcção!
Ainda bem que gostaste, uma rapariga já disse que queria saber mais sobre Will :D é uma personagem espectacular criei-a na sombra de edward cullen e jacob black...
Acho que vão gostar...
Beijinhos e boa sorte para ti também
De d1ana a 13 de Junho de 2009 às 18:00
continua a escrever , ta espetacular e fikei montes d curiosa de saber o k se vai passar a seguir ( e de saber mais sobre o will....hehe)
De Maria a 14 de Junho de 2009 às 18:06
A-DO-REI!
A tua história está espectacular.
Deixou-me muito anciosa para saber o que vai acontecer a seguir , porque não faço mesmo ideia , tal como a Priscila disse , a história não é previsivel.
Mal posso esperar pelo resto.

Beijinhos*

Comentar post